terça-feira, 20 de junho de 2006

Neuroses

Estava lendo uma comunidade qualquer do orkut (depois de trabalhar das 8 as 8, eu precisava de uma folga enquanto esperava o render acabar) e me deparei com reflexões interessantes:

1. A realidade é uma soma de dois fatores desproporcionais: ela mesma (em menor quantidade) e a maneira como encaramos. Obvio e claro: as mesmas coisas podem ter reflexos diferentes em olhos diferente. Ou nos mesmos olhos mas em momentos diferentes.

2. Nossa mente desenvolve mil e uma neuras que atrapalham essa percepção da realidade.

Cada pessoa olha prum fato isolado e capta apenas informações direcionadas. E a nossa cabeça tende a nos colocar no centro do mundo. Isso faz com que a maioria dos fatos do nosso dia a dia, por mais desvinculados que possam ser, sempre pareçam indiretas da vida.

E com isso perde-se a capacidade de ler as entrelinhas dos aconteciemntos: o foco no eu é tão grande que só conseguimos ser obvios pra nós mesmos. E em geral desentendemos o obvio do outro.

Por isso, se eu pudesse escolher uma habilidade estraordinária, ia querer ler os pensamentos dos outros.

Já imaginaram isso? saber o que as pessoas pensam? desarmar as farsas? Entender o implícito?

Ao mesmo tempo, seria um grande risco de perder-se na confusão alheia. Pobre de quem tentasse ler os meus pensamentos: ia, no mínimo, tentar me internar.

3 comentários:

Rinaldo Ramone disse...

O que se vc parar pra pensar, não é tão dificil ler a mente dos outros...
Por exemplo, a minha agora esta pensando em como enrolar mais uma hora até a hora do almoço! :D
Lá no fundinho ela ta pensando onde eu vou tomar ceveja no fim de semana. Ha sim... e algumas sacanagens no meio do caminho por que ninguem é de ferro né?
HAHAHAHAHAHA
Abraços Torik!
PS: Depois de um feriado, muito trabalho e muito tempo fora de casa no fds, eu finalmente atualizei meu blog! :D

quebrando ovos disse...

Hum... sem muito tempo hj pra postar thor... tô com net discada aqui... mas vamos lá...

Acho que a realidade é individual mesmo.
Entendemos o mundo através da linguagem... internalizamos, criamos conexões e à partir da somatória de parelos entre as palavras e o mundo + o encadeiamento lógico das partes... criamos uma imagem, que para o ser individual é a realidade.
A palavra e os números são a primeira simplificação... à partir dai começar a ter séries de simplificação no decorrer do processo.
Claro que de cada encadeiamente surje algo diferente... na verdade existem tantas realidades quantos seres humanos... e + a realidade real... que ninguém domina... ela tem uma cara e um corpo próprio...
Fiz essa imagem uma vez dessa realidade como eu a vejo,numa animação, como uma grande engrenagem... onde cada uma era movida por uma pessoa na sua realidade individual... o conjunto era um grande motor... mas não me dei a besta de querer dizer o que ele movia... porque o princípio que vejo é que por mais que se tente definir uma realidade geral... ela simplesmente exite para além da compreensão individual e principalmente para além das palavras... eu acho...
Bom mais do que ler a mente das pessoas... gostaria de sentir o que elas sentem...

abraço

Anônimo disse...

Olá!

Pois é, mas não tem jeito. É impossível ver o todo. É impossível não usar nossas experiências e aprendizados passados para avaliar uma situação. O melhor é viver sabendo disso e avaliar nossos conceitos e julgamentos. Mais do que isso não dá.

Bem, o poder de ler mentes foi útil ao Mel Gibson naquele filme "What Women Want". Mas, pessoalmente, eu ficaria com o poder de voar. Ahhh, voar. Ou teleporte. Teleporte seria legal.

É isso! Abraços!

Tiago