quinta-feira, 22 de junho de 2006

Desfocado

Ontem cheguei a uma conclusão, uma tradução, pra essa palavrinha que é o melhor e o pior de mim.
Quando deitei e não consequi adormecer rápido, apesar do sono e do cansaço físico, algumas conclusões surgiram do nada na minha cabeça.

Não sou capaz de focar em nada. Não tem a ver com concentração (se bem que, obviamente, ela também não é das melhores). É uma questão de entrega, de dedicação.

Quando estou inserido num contexto, numa situação, as coisas funcionam perfeitamente.

Mas se não tem essa referência externa, essa necessidade de focar, de me dedicar, me perco.
Quero tudo. Faço mil planos. Quero mil experiências. Quero mudar de lugar, de cidade, de país, talvez até de planeta. Preciso ler e ouvir, preciso assistir, me comunicar, me sinto parte do todo e de lugar nenhum.

Será culpa da tecnologia? Dos nossos tempos?
Ou será que, só por isso, ainda não endoideci?

Difícil saber...

4 comentários:

João Henriques disse...

Olá de novo.
Também tenho passado pelo teu blog e também tenho gostado do conteúdo. É bom saber que temos leitores tão longe e ao mesmo tempo tão perto.
Keep in touch,
João

quebrando ovos disse...

Cara... não sei se é a tecnologia...Acho que o problema é a curiosidade... e o interesse que em si não são ruins.
Eu gostaria de fazer matemática... física... história... psicologia... estudar filosofias orientais... conhecer todos os países que conseguisse... enfim...
Toda hora aparece algo novo e interessante pra ler..ver...pensar...e comunicar...
Ter foco nesse mundo... é como escolher qual bom-bom comer numa caixa de supresas...enfim...
O lance é ... vc vai pra um lado... legal... depois vai pra outro interessante...legal também...dá pra passar a vida toda fazendo isso...
Mas se tem um objetivo claro de vida...aprende a fazer escolhas eu acho... porque segue um caminho dai dá pra focar melhor... eu acho...
Mas não é fácil ter um não...

abraço

Rodrigo Thor disse...

Mas não é uma questão de objetivo e caminho, é uma questão de meio-tempo. Mas enfim, queria poder ser diferente. ou não! =)

::renata:: disse...

ter vários interresses é o normal do ser humano. Ninguém é tão bitolado para só querer uma coisa! O problema é "Não sou capaz de focar em nada. Não tem a ver com concentração (se bem que, obviamente, ela também não é das melhores). É uma questão de entrega, de dedicação."
Isso que te deixa com essa angústia!
Não ter nada para se dedicar é que é o frustrante.