sexta-feira, 15 de setembro de 2006

Sem ensaios...

Quem dera a vida fosse uma grande peça de teatro, com alta produção e diversos ensaios para prevenir as falhas e erros de interpretação. Uma daquelas em que a gente lê o roteiro antes pra evitar cenas indesejadas, sob pretesto de recusar o papel. Ou então - mais modesta - tivesse ao menos um ensaio, pra que mesmo sem escapar de todas as falhas, pudessemos evitar as desgraças maiores, e viver a apresentação de verdade com a experiência de já ter visto de tudo.

Devaneios de uma tarde fria e chuvosa. Sei lá porque me vêm a vontade doida de viver toda a minha vida de novo, do mesmo jeito, mas com a perspectiva que possuo hoje do mundo, das pessoas, da própria vida.

O tempo é curioso, inimigo e amigo ao mesmo tempo.
Sei que em breve, talvez uma dezena ou mais de anos, eu sinta a juventude se esvaindo e mude de idéia, mas ultimamente fiz as pazes com ele.

Só fica essa vontade, esse desejo, de que toda esta luz que se faz agora sobre o mundo e as pessoas, tivesse chegado muito antes, poupado muitos tombos, esbarrões e situações que nem chegaram a ser embaraçosas pela simples incapacidade de compreensão do todo.

Tomara que o mundo me reserve ainda vários anos pra aproveitar isso, e o que mais estiver por vir. Tomara...

4 comentários:

Ingrid Steinstrasser disse...

Pois é errando que se aprende. Bem, algumas pessoas teimam em não aprender...

Mas concordo plenamente com o que tu escreveu. Só não sei se gostaria de voltar no tempo com a experiência de vida que tenho hoje. Deve ser estranho ser tão novo e tão maduro ao mesmo tempo.

::renata:: disse...

"Sei lá porque me vêm a vontade doida de viver toda a minha vida de novo, do mesmo jeito, mas com a perspectiva que possuo hoje do mundo, das pessoas, da própria vida"
Não, definitivamente tu não viveria tudo do mesmo jeito. Se isso acontecesse, é pq tu não aprendeu nada com as experiências que tu teve, e sei que isso não aconteceu...
Eu? Viveria muita coisa diferente: não brigaria tanto com o meu pai e tentaria entende-lo, já que tive ele por poucos anos, aproveitaria mais a cia da minha mãe pois agora que estou longe sinto muita falta, não namoraria tanto tempo... ih, se listar tudo vou demorar horas...
Mas ainda bem que não podemos voltar! Viver só é fantástico pq é de improviso! Que cahto seria ficar arrumando e refazendo tudo!!
beijos!

Rodrigo Thor disse...

Tah certo, rê, sei que também não viveria tudo da mesma maneira, em função da experiêncioa.

Mas é que muitos momentos que eu vivi só entendo hoje, só consigo ver de maneira completa hoje, por isso acho que, mesmo que não pudesse mudar nada, teria sido interessante a experiência =)

O problema de mudar alguma coisa é que hoje poderia ser completamente diferente...

heartless disse...

Escrevendo talvez pela tristeza, só assim que eu escrevo, logo odeio escrever, queria que minha vida fosse um eterno bloqueio. este seu texto me lembrou a insustentavel leveza do ser. e neste exato momento gostaria de voltar no passado e mudar muitos erros, talvez enxergar a situaçao por completo, este é o grande problema, nao conseguir ver o todo em que estamos, e entao colocamos tudo a perder, sem ao menos saber. e perdemos. sempre.