segunda-feira, 17 de março de 2008

Triângulo das Águas I

"Descobri faz algum tempo que as mãos se opõem à cabeça, e quando você movimenta aquelas, esta pode parar. Não sei se é uma grande descoberta, talvez não, mas de qualquer forma gosto quando a cabeça pára o maior tempo possível, caso contrário enche-se de temores, suspeitas, desejos, memórias e toda essas inutilidades que as cabeças guardam para deixar vir à tona quando as mãos estão desocupadas. Ocupo-as então, fazendo coisas que depois disponho pelos cantos."

fragmento de "O marinheiro" - triangulo das águas - Caio fernando Abreu

Um comentário:

Bya Magoliver disse...

Wow!
Que fragmento!

Adorei!

*_*

Preciso ler esse livro!
(De novo: é um livro né?)
rsrsrs