terça-feira, 5 de junho de 2007

Mensagem Póstuma

Nem vou comentar o hiato, ia me sentir repetitivo demais. Vamos ao post:

Hoje recebi uma mensagem assustadora - ou talvez deva dizer bizarra. Um email póstumo de uma amiga que faleceu no final de maio, e que deixou a mensagem para ser enviada pela família.

Gelei na hora. Não sei bem o que pensar a respeito.

Ela era super jovem, da minha idade, fiquei me perguntando o que eu faria se descobrisse ter um tempo curto de vida. Pânico. Não me sinto desapegado o suficiente pra encarar isso. Sei lá. As idéias andam bem confusas na minha cabeça por essses tempos. Acho que a vida é mais ou menos assim. Temos sempre muitas certezas, a cada momento, mas essas certezas não costumam durar muito mais do que o próprio momento, mudam, desaparecem, vão e voltam.

Não sei se foi uma boa voltar a postar com um assunto tão trash, eu tinha outros, ainda os tenho guardados aqui, mas foi um impacto momentâneo e sobre o qual eu tinha que fazer algo.

Plagiando um pouco da mensagem, não sei se ela estará num lugar melhor ou pior do que este, ou se estará em lugar nenhum, nem sei se ela viveu o suficiente, se aproveitou tudo da melhor forma. Só sei que, independente do tempo que eu tiver aqui, seja 30, seja 80, acho que vou sempre me sentir incompleto e despreparado na hora de partir.

Fique com Deus, Camila.

5 comentários:

Rey Jr disse...

Se ela deixou para a familia enviar, então isso quer dizer que ela sabia que iria falecer?
Se foi isso, então realmente é assustador. Que ela esteja em paz, porque deve ter passado por uma barra. E a familia, então, sem comentários.

Thor disse...

Sim, ela faleceu por causa dum cancer, uma barra...

quebrando ovos disse...

Difícil mesmo! Impossível não se sentir embasbacado.
Não mais triste do que um fim anunciado. E nada mais difícil do que receber uma tarefa dessas.
O final do seu post me fez lembrar.
Para quem vive nunca existe hora certa para morrer, para quem não vive a morte não importa afinal ela já chegou.
Abraço Thor!
Se cuida!

Lady Flame disse...

Tem um filme que eu vi(e esqueci o nome - CLARO!) onde a menina tem duas filhas, uma mãe chata e um marido hiper apaixonado. Vai ao médico achando que está grávida de novo e descobre que só tem mais 6 meses. Ela organiza a vida toda pra qdo ela partir. Acha uma mulher para o marido e grava fitas e fitas com conselhos para as filhas.
Depois de assistir, eu fiquei imaginando se eu faria a mesma coisa que ela. Cheguei a conclusão que sim. Mas duvido que conseguisse ser tão bem sucedida qto ela foi.
Console-se Thor, ninguém morre de véspera. Se ela foi tão jovem lembre-se que os bons morrem jovens. E ela tem muita sorte... amigos que a amam ainda esperam o seu próximo sorriso.

Beijos de Luz.

Sheylla Rosa disse...

Ao procurar uma mensagem de homenagem póstuma, achei o seu blog. Tive um caso parecido com o seu. Minha maninha, tao nova, que faleceu em abril de 2008, também com cancer, deixou uma carta para a família, porém, foi escrito dia 26 de janeiro. Ela também estava esperando o dia. Além de ser triste, a carta foi conforte, so falou de como ela foi feliz no período que esteve viva!

Que "nossas" amigas, estejam em paz!